Se eu Ficar

Caros novos leitores, é com muita alegria que inicio uma nova etapa, um novo passatempo… É com muita alegria que publico aqui o primeiro texto opinativo sobre uma obra que li há alguns meses, mas que ainda está levando muita gente à loucura: Se Eu Ficar!

Os romances são os meus preferidos, mas poucos mostram o verdadeiro amor, o amor de dói e não o amor perfeito, de um casal feliz e sem problemas. Eis uma obra que vale a pena ler. E mesmo que eu imagine que muitas pessoas que acessarem este primeiro post já tenham lido o best-seller, sempre há alguém maluco o suficiente ou que tenha vindo de um outro planeta há poucos dias que ainda não fez esse investimento.

Vamos lá.

Era dia de neve e as aulas haviam sido canceladas. Assim começa a história de “Se Eu Ficar”, um emocionante e trágico livro de Gayle Foman. As primeiras páginas ganham vida com a empolgação de Tedy, irmão da personagem principal Mia Hall, por um dia sem aula.

A onda de “Se eu Ficar” veio logo depois do tsunami de “A Culpa é das Estrelas”. Ambos lidam com a morte.

“Eu não sei exatamente o que aconteceu comigo, e pela primeira vez  hoje, eu não me importo. Eu não deveria ter que me importar. Eu não deveria ter que trabalhar tanto. Eu percebo agora que morrer é fácil. Viver é difícil.”

No trajeto até a casa de amigos, Mia e a família sofrem um grave acidente de carro, um acidente que transforma completamente a sua vida.

Mia precisa decidir entre partir para um destino incerto ou permanecer e iniciar uma nova vida, cheia de obstáculos.

Ela namora Adam, que inicia sua carreira como músico e está numa fase cheia de ocupações. Mia e Adam são ligados pela música, ela pela música clássica e ele pelo rock.

Praticamente toda a história se passa com a personagem em coma, ela consegue acompanhar tudo o que está acontecendo a sua volta: a emoção e os cuidados dos seus avós, o desespero de Adam. – Essa é uma das questões mais interessantes, já que o coma, apesar de tantas explicações médicas, ainda é um fator

Esta é uma história que mostra a força do amor, afinal, é o que restou dele que move Mia em todos os capítulos.

A leitura é simples e rápida, você precisa saber qual será a sua decisão, entre o partir e o ficar.

A história é narrada em primeira pessoa, contada pelo inconsciente de Mia, que sem explicação alguma, vaga sozinha pelos corredores do hospital.

É uma história para quem gosta de emoção, para quem é fã dos verdadeiros romances, é uma história pra nunca mais acabar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s